Buscar
  • Ramiro Rosário

Bota-Fora atende seis comunidades nesta semana


O Bota-Fora, promovido pelo Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), atende seis comunidades desta terça-feira, 12, até a quinta-feira, 14. O trabalho tem o objetivo de auxiliar no descarte correto de resíduos que não são recolhidos pelas coletas regulares do DMLU. No mês de outubro, a ação coletou 78,83 toneladas de resíduos.

Com início em fevereiro deste ano, a primeira fase do programa atendeu cerca de 40 comunidades por mês até julho. Na segunda fase do projeto, o serviço retorna às 213 comunidades beneficiadas pelo Bota-Fora, ampliando a área de atendimento e otimizando o serviço dos locais contemplados.

Para o diretor-geral do DMLU, René Machado de Souza, o Bota-Fora é uma oportunidade de auxiliar os cidadãos a realizarem o descarte correto, evitando a formação de focos de lixo. “O projeto é mais uma medida que busca preservar a saúde pública, visto que os materiais descartados irregularmente e expostos nas ruas também poderiam favorecer a proliferação de mosquitos e escorpiões”, ressalta.

A iniciativa do Bota-Fora tem o objetivo de auxiliar a população a descartar corretamente os resíduos que não são recolhidos pelas coletas regulares como, por exemplo, eletrodomésticos, móveis quebrados, colchões e outros objetos volumosos. Também se destina a atender as comunidades cujos moradores não têm recursos para contratar as coletas pagas do departamento. Dessa forma, também é possível evitar que os resíduos descartados irregularmente nas ruas obstruam arroios e bocas de lobo, o que poderia causar alagamentos.

A recomendação aos moradores dos locais atendidos é que os materiais sejam disponibilizados em frente às residências na noite anterior ao serviço, ou até as 7h30 do dia do Bota-Fora. A divulgação do serviço é feita por meio de cartazes colocados em unidades de saúde, mercados, escolas, bares e associações de bairro.

Segundo o secretário municipal de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário, esse tipo de iniciativa ajuda no combate e prevenção de pontos de descarte irregular. “Todos os meses, a prefeitura gasta cerca de R$ 1,8 milhão para limpar focos de lixo na cidade. O Bota-Fora possibilita que a população dê a destinação adequada aos resíduos que não são regularmente recolhidos pelas coletas tradicionais, como eletrodomésticos e restos de obras”, diz.

Além do Bota-Fora, o descarte desses materiais pode ser feito de modo gratuito diretamente em uma das Unidades de Destino Certo (UDC) do DMLU. As UDCs, também chamadas de Ecopontos, recebem madeira, móveis velhos e entulhos e estão estrategicamente distribuídas pela cidade. Para mais informações sobre os locais, clique aqui. Para consultar o cronograma das próximas comunidades a serem atendidas pelo Bota-Fora, clique aqui.

Programação por comunidades:

12/11 - Terça-feira: Campos do Cristal (bairro Campo Novo), Valneri Antunes (bairro Rubem Berta), Protásio Alves (bairro Alto Petrópolis);

13/11 - Quarta-feira: Atemis (bairro Mario Quintana), Glorinha (bairro Cascata);

14/11 – Quinta-feira: São Carlos (bairro Lomba do Pinheiro);

*O DMLU esclarece que o programa Bota-Fora é realizado por comunidades. Os bairros são colocados entre parênteses para facilitar a localização da comunidade.

Fonte: Site da Prefeitura de Porto Alegre

Texto de: Raquel Beraldin (estagiária) / Supervisão: Adriana Machado

#Botafora #LimpezaUrbana

0 visualização
Logo-Ramiro.png

© 2017

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo