Ramiro visita consórcio e conhece novidades para o Harmonia e a Orla

Roda-gigante será erguida no Parque Temático do Gaúcho no Harmonia, que também terá um espaço dedicado às cervejarias de Porto Alegre, entre outras atrações

Vereador Ramiro Rosário e a diretora administrativa e financeira da GAM3, Carla Deboni, em reunião na sede da empresa. Foto: OAJ

Criticada como um desejo ambicioso do prefeito Nelson Marchezan Júnior e abandonada pelo prefeito Sebastião Melo pelo alto custo, uma moderna roda-gigante panorâmica está muito próxima de se tornar realidade pela iniciativa privada em Porto Alegre. O consórcio Gam3 Parks, que por 35 anos irá administrar o Parque Harmonia e o Trecho 1 da Orla do Guaíba, confirmou ao vereador Ramiro Rosário (PSDB) que a atração é um dos pontos-chaves do Parque Temático que será feito no Harmonia. “Estamos trabalhando para viabilizar a roda-gigante. A negociação está concluída, só falta assinar o contrato e definir o modelo exato, que será importado”, disse a diretora administrativa e financeira da GAM3, Carla Deboni, em reunião com o vereador na sede da empresa. A ideia estava no pré-esboço do arquiteto e urbanista Jaime Lerner, responsável pelo projeto de revitalização da Orla do Guaíba. A roda-gigante da Capital gaúcha deve ter mais de 80 metros de altura, como a Big Wheel de Balneário Camboriú, que tem 82 metros, 36 cabines fechadas com capacidade máxima para seis pessoas cada. “A nossa deve ser semelhante”, observou Carla Deboni, sem dar mais detalhes. Outra grande atração do parque temático do Harmonia será um Museu da Criatividade para crianças. O investimento previsto, com essas duas novas obras, saltará de R$ 60 milhões para R$ 281 milhões. As melhorias irão começar no próximo ano e serão entregues até 2025. “Vamos ter entregas parciais nesse período”, informou a diretora. “A concessão que a gestão 2017-2020 fez é inédita em Porto Alegre e possibilitará investimento milionário que colocará nossa cidade no mapa internacional do turismo”, comentou Ramiro, entusiasmado.

Ramiro: “A concessão que a gestão 2017-2020 fez é inédita em Porto Alegre e possibilitará investimento milionário que colocará nossa cidade no mapa internacional do turismo”. Foto: OAJ

PARQUE TEMÁTICO Em quatro anos, o Harmonia será o maior parque temático do Brasil. “O que mais se aproxima é o Ibirapuera, que opera como um parque central cultural concedido, em São Paulo”, comentou Carla Deboni. Mas o parque paulista não tem quase nada das atrações que Porto Alegre ganhará. A ideia é resgatar a história, a tradição e os costumes do povo gaúcho em um espaço que será amplamente utilizado pela população. Nos 175 mil metros quadrados de áreas, haverá uma nova churrascaria, um parque de diversões, um museu, fazenda com animais, trilhas, vilas reproduzindo a arquitetura dos imigrantes alemães e italianos, entre outros, estandes fixos com as tradições gaúchas, eventos e comércio em geral. Ramiro pediu um espaço dedicado às cervejarias gaúchas e porto-alegrenses e a ideia foi bem recebida pelo consórcio. A intenção é deixar isso garantido nas negociações de patrocínio que irão ocorrer com grandes cervejarias. “Porto Alegre é a capital nacional das microcervejarias. Os turistas têm de ter acesso aos nossos produtos nesse local”, defendeu o vereador. Também está previsto um espaço para inovação, onde as startups e os empreendedores locais poderão mostrar a sua força. PARQUE MOACYR SCLIAR O Trecho 1 da Orla, o Parque Moacyr Scliar, também receberá melhorias. A ideia é aproveitar melhor o Guaíba, inserindo equipamentos com grande atratividade. Serão instalados show de águas dançantes com projeção de imagens no rio, show de drones (como foi feito na Olimpíada de Tóquio), Bumper Boat (“carro-choque na água”), Barquinhos de Controle Remoto, Decks Flutuantes e toda a orla ganhará um zoneamento para lanchas. Também será possível locar equipamentos de esportes náuticos, como pranchas de stand-up. Carla Deboni aposta que com essas atrações, aliadas a outras, como o trecho 3 da Orla, o Parque do Pontal, Embarcadero, o 4º Distrito, entre outros, Porto Alegre certamente irá ingressar nos roteiros das agências de turismo que trazem milhares de turistas por ano à Serra Gaúcha, via aeroporto da Capital. “O desafio é que uma parte desses turistas fiquem ao menos uma noite em Porto Alegre”, observou Ramiro. A diretora concordou e revelou que o consórcio fez um estudo sobre o impacto financeiro que isso teria. Atualmente, segundo a Fraport, ocorrem 9,4 milhões de desembarques no aeroporto de Porto Alegre. Cerca de 4,7 milhões de pessoas vão diretamente à Serra Gaúcha. Se 20% desses turistas ficarem uma noite em Porto Alegre, cerca de 940 mil pessoas, podemos gerar US$ 94 milhões (aproximadamente R$ 500 milhões) em negócios para a Capital, numa média de US$ 100/dia de gastos. Hoje em dia, aos finais de semana com sol, a orla chega a receber 60 mil pessoas diante um dia. Recentemente, a Serra Gaúcha ultrapassou Rio de Janeiro e Foz de Iguaçu e se tornou o principal destino turístico do Brasil. “Com esses novos equipamentos culturais e de lazer, nosso atrativo turístico será finalmente concretizado”, comemorou Ramiro. “Nada disso seria possível sem as concessões realizadas pelo nosso governo, possibilitando esses grandes investimentos privados na nossa cidade”, completou o vereador.

Texto: Orestes de Andrade Jr. (reg. prof. 10.241)

4 visualizações0 comentário