Ramiro anuncia voto contrário à criação de 28 cargos de estágio na Câmara

Impacto financeiro da medida proposta pela Mesa Diretora é superior a R$ 1 milhão por ano

Ramiro diz que vai votar contra o projeto, mas, caso seja aprovado, o vereador garante que não usará estagiários no seu gabinete (Foto: Ederson Nunes/CMPA)

Está na pauta desta segunda-feira, 12, da Câmara de Vereadores de Porto Alegre o projeto de resolução nº 018/21, de iniciativa da Mesa Diretora, que cria 28 vagas de estágio extracurricular para estudantes do ensino superior no Legislativo. O impacto financeiro previsto é de mais de R$ 1 milhão por ano. “Esse projeto dá um sinal muito ruim para a sociedade. Não há razão para criar cargos de estágio e aumentar as despesas da Câmara”, argumenta o vereador Ramiro Rosário (PSDB).


Ramiro lembra que, há seis anos, foi realizado um acordo com o Ministério Público do Trabalho para se retirar estagiários e substituí-los por CCs por considerar que o vínculo com os gabinetes é político e não caberia a seleção pública para o cargo. Na época, a Câmara extinguiu dois cargos de estagiários e transformou num CC (Cargo de Confiança) de nível médio.


“A Câmara de Vereadores já possui uma estrutura satisfatória para atender a população de maneira eficiente e não acho correta a criação desses cargos, ainda mais no meio de uma pandemia”, explica. Caso seja aprovado, mesmo com seu voto contra, Ramiro garante que não usará estagiários no seu gabinete.

7 visualizações0 comentário