Após cobrança de Ramiro, PRF prende criminosos que atacavam veículos na entrada da Capital

Os suspeitos detidos tentavam fazer veículos pararem na ponte da BR-448, próximo à Arena, para assaltos


Veículo atingido por pedra em junho na freeway.
Veículo atingido por pedra em junho na freeway. A passageira Munike Krischke, 45 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu. Foto: Sabrina Krischke / Arquivo Pessoal

Após cobrança do vereador Ramiro Rosário ao DNIT, na última quinta-feira, 21, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu bandidos que atiravam pedras em veículos na entrada de Porto Alegre, próximo à Arena, no 4º Distrito. Dois criminosos foram detidos na madrugada deste sábado (23). Um deles estava armado durante a abordagem. Ambos têm vários antecedentes criminais, sendo que um está cumprindo pena no regime semiaberto e o outro em prisão domiciliar. Em ofício enviado ao Superintendente Regional do DNIT no Rio Grande do Sul, Hiratan Pinheiro da Silva, o vereador lembrou que ocorreu a lamentável morte de uma mulher de 45 anos, em 12 de junho, ao ser atingida por um paralelepípedo dentro do seu carro. Desde lá, ocorreram ao menos 14 ataques no local e oito suspeitos foram presos. A BR-290 na Região Metropolitana, incluindo os trechos em que tem entroncamento com a BR-448 e a BR-116, foi responsável por 50% dos chamados feitos à PRF no primeiro semestre do ano devido a ataques com pedras. As autoridades já realizaram várias ações em conjunto para coibir os crimes e desde esta semana, o Comando de Policiamento da Capital (CPC) da Brigada Militar (BM) intensificou o patrulhamento no entorno da estrada. Segundo a PRF, o objetivo da dupla detida seria atirar pedras nos veículos para forçar os motoristas a pararem no trecho e, com isso, realizar assaltos. Além de quatro ações conjuntas já realizadas desde junho, a Brigada Militar anunciou o reforço do patrulhamento no entorno dos viadutos e alças de acesso a pontes. O trabalho já iniciou nesta semana, logo depois de outros três ataques na noite de segunda-feira, mas foi reforçado desde sexta-feira, 22. Viaturas do 9º Batalhão e do 11º Batalhão passaram a realizar rondas periódicas no trecho, além de duplas de policiais militares a pé. Ramiro solicitou o reforço na segurança do local com a instalação de câmeras de monitoramento e grades de proteção. A CCR Via Sul, concessionária que administra o trecho, informa que novas câmeras devem ser instaladas até fevereiro de 2022, inclusive na freeway, que atualmente só tem 10 equipamentos deste tipo em toda a extensão da via, entre a Capital e Osório, no Litoral Norte. Sobre grades de proteção, a empresa informa que não tem previsão de instalação em pontes, mas que a freeway terá novas passarelas em 2023 e todas com este equipamento de proteção.

Edição: Orestes de Andrade Jr. (reg. prof. 10.241)


1 visualização0 comentário