Buscar
  • Ramiro Rosário

Resíduos de podas da Capital passarão por processo de trituração


O secretário de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário, e o diretor-geral do DMLU, René José Machado de Souza, visitaram, na tarde desta quinta-feira, 6, a Unidade de Triagem e Compostagem da Lomba do Pinheiro (UTC). Durante a visita técnica, o grupo conheceu o novo equipamento de trituração, que tem o objetivo de diminuir o espaço utilizado para acomodação de resíduos arbóreos oriundos de podas de árvores das ruas, praças e parques de Porto Alegre.

O processo, inovador na cidade, está em fase de testes e será possível graças ao convênio firmado entre as Secretarias Municipais de Serviços Urbanos (SMSUrb) e do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams), por meio do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) e da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), vigente desde 2014. O objetivo da iniciativa é diminuir o espaço utilizado para acomodação destes resíduos, em grande parte de pequenos troncos e galhos, e reduzir pela metade o tempo da decomposição deles, produzindo um composto de melhor qualidade.

“Na Semana do Meio Ambiente, este equipamento tem tudo a ver com sustentabilidade, pois teremos uma compostagem muito mais eficiente dos resíduos, provenientes das nossas podas de árvores, e que retornam para a cidade. Este material se transforma no adubo que é utilizado nas ações da prefeitura, seja na implantação das hortas comunitárias ou nos plantios sustentáveis onde antes tínhamos focos de lixo”, afirma o secretário Rosário.

A operação do maquinário será feita por funcionários próprios do DMLU, que receberam treinamento em 24 de maio. "O Departamento busca mais uma vez o auxílio dos avanços tecnológicos para ampliar a eficiência dos serviços prestados à população, pensando sempre no melhor ao meio ambiente", complementa o diretor do DMLU.

O novo processo foi possível graças à ampliação e reforma da UTC Lomba do Pinheiro, com investimento de R$ 173 mil, além de R$ 193 mil no equipamento, todos arcados pela CEEE. “Nesta contrapartida da Companhia, que utiliza o espaço do DMLU, quem ganha é a cidade de Porto Alegre, com a destinação correta e eficiente destes resíduos”, diz o gerente Regional Metropolitano da CEEE, Jeferson Gonçalves, também presente na visita. Na UTC, troncos maiores vão para venda de lenha e galhos menores viram composto orgânico. No entanto, o tempo de decomposição dos galhos é de aproximadamente 12 meses. Com a trituração desses galhos, o processo poderá levar apenas seis meses (ou menos) – 50% a menos de tempo. Esse composto produzido pelo DMLU é vendido e também utilizado nos plantios sustentáveis, hortas comunitárias e outras ações promovidas pela prefeitura nas comunidades. Por mês, a CEEE destina mais de 60 toneladas de resíduos de podas urbanas e os restos de podas, corte de grama de capina feitos pela Prefeitura também são destinados à UTC. Só a Equipe de Manejo Arbóreo da SMSUrb realiza uma média de 1,4 mil executados por mês, em podas, levantamento de copas de árvores e remoções de vegetais nas ruas da Capital, serviços que triplicaram desde 2018. A visita contou ainda com a presença de diretores e técnicos da prefeitura e da empresa.

Fonte: Site da Prefeitura de Porto Alegre

Texto: Rafaela Redin

Foto: Cristine Rochol/PMPA

#podas #convênio #smsurb

1 visualização
Logo-Ramiro.png

© 2017

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo