Ramiro Rosário é recebido por entidades empresariais de Caxias do Sul

Vereador do PSDB recebeu demandas da CDL e CIC para encaminhar ao Governo do Estado


O vereador de Porto Alegre Ramiro Rosário (PSDB) cumpriu agenda com as principais entidades empresariais de Caxias do Sul na sexta-feira, 5 de novembro. Ramiro apresentou o seu Pacote Contra Corrupção que virou lei na Capital à CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), CIC (Centro da Indústria e Comércio) e Marcopolo. A mesma lei deve ser apresentada em Caxias, já em tramitação na Câmara. Para os empresários, o vereador falou sobre o Programa de Integridade (“compliance”) previsto na Lei contra corrupção para fornecedores. No caso de Porto Alegre, o “compliance” é exigido para editais com contratos acima de R$ 5 milhões. Como contrapartida, passou-se a exigir metade do valor do seguro garantia (2,5% sobre o valor contratual), uma medida interessante para as empresas. Quem não comprova a implementação do Programa de Integridade durante a licitação tem de contratar seguro-garantia de 5% e apresentar plano de implementação em até 12 meses.

Ramiro Rosário visita CDL Caxias
O presidente da CDL Caxias, Renato S. Corso, ao lado de Rita Bertussi e Driele de Lima, encaminhou importantes demandas do setor empresarial caxiense para Ramiro. Foto: OAJ

CDL CAXIAS ENCAMINHA DEMENDAS O presidente da CDL Caxias, Renato S. Corso, acompanhado das integrantes do setor jurídico e de relações institucionais da entidade, Rita Bertussi e Driele de Lima, encaminhou importantes demandas do setor empresarial caxiense para Ramiro, que as levará ao conhecimento do Governo do Estado. Entre os assuntos da pauta, destaque para o cercamento eletrônico, a situação dos ambulantes em Caxias, o passaporte vacinal do governo estadual, o desenvolvimento econômico, além do Pacote Contra a Corrupção de Porto Alegre que será implementado também na Serra Gaúcha.

“A visita do vereador Ramiro Rosário foi de extrema importância para a entidade, já que acaba deixando os pedidos da CDL Caxias ainda mais fortalecidas junto ao Governo do Rio Grande do Sul por ser do mesmo partido que o governador”, disse Renato Corso. O dirigente empresarial informou que a CDL Caxias é a maior das 92 CDLs do RS e a 5ª maior do Brasil, que tem 2000 Câmaras de Dirigentes Lojistas. A entidade tem 4.500 associados em Caxias.


MARCOPOLO: O FUTURO DO TRANSPORTE COLETIVO Na visita à Marcopolo, a pauta principal foi o futuro do transporte coletivo nas cidades. O diretor de Relações Institucionais da empresa, Ruben Bisi, disse que é preciso refundar o modelo. Para isso, o empresário, que também é vice-presidente da CIC, disse que é indispensável criar um Fundo Nacional e separar a tarifa, uma parte de remuneração, para garantir os curtos mínimos das empresas, e outra pública, como é hoje, paga pelo passageiro. Bisi também disse que é essencial investir na qualidade maior do serviço, na garantia de frequência e, uma novidade, o transporte sob demanda, onde os veículos se dirigem ao encontro dos passageiros. “Ficar esperando na parada de ônibus é coisa do passado”, falou. Sobre a Marcopolo, o empresário informou que a empresa está produzindo 15 ônibus por dia, a metade da sua capacidade produtiva instalada, que é de 30 ônibus/dia. No país, a capacidade de produção é de 115 unidades por dia. Juntando com as fábricas do exterior, a produção sobe para 240 unidades/dia. A Marcopolo emprega 6.381 pessoas em Caxias, 7.677 no Brasil (nas três unidades) e 0.219 no exterior, onde possui 11 fábricas, presente nos cinco continentes e vendendo para mais de 120 países.

Dentro da visão de “ser protagonista em soluções de mobilidade de forma sustentável”, a indústria está produzindo na sua unidade em Caxias do Sul as primeiras unidades do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), desenvolvido pela Marcopolo Rail, que integra a Marcopolo Next, focada no desenvolvimento de novos meios de transportes sobre trilhos.

O veículo pode ser aplicado em rotas turísticas, para transporte urbano e metropolitano, assim como nas ligações intercidades. Na versão urbana, uma composição de quatro carros pode levar até 760 passageiros. A primeira unidade vai operar na rota turística em Bento Gonçalves. Bisi disse que há tratativas para implantar o VLT em Porto Alegre. A capacidade de produção é de cinco carros por mês e cerca de 100 unidades por ano.

Ramiro Rosário visita CIC Caxias
Diretoria da CIC reuniu-se com Ramiro para conhecer o Pacote Contra Corrupção e para pedir melhorias na ERS-240, que liga a Capital até Caxias. Foto: OAJ

MELHORA LOGÍSTICA FOI O TEMA PRINCIPAL NA CIC Na CIC, além de conhecer os detalhes do Pacote Contra Corrupção, a diretoria da entidade falou sobre o MobiCaxias, que surgiu quando os empresários da cidade se dram conta que Caxias tinha perdido 25 mil empregos na área industrial. O plano estratégico, feito com base em Maringá (PR), priorizou três ações: Infraestrutura, turismo e atração e retenção de investimentos. “A questão logística é essencial”, disse o diretor de Economia do CIC, Carlos Zignani.

Como o Porto de Arroio do Sal está encaminhado e o aeroporto regional também, os empresários pediram ajuda do vereador junto ao governo do estado para melhorar o acesso rodoviário da ERS-240, que liga a Capital até Caxias. “É o meu primeiro compromisso com vocês melhor as condições dessa estrada”, disse Ramiro.


Texto: Orestes de Andrade Jr. (reg. prof. 10.241)

5 visualizações0 comentário