Ramiro discorda de interferência do Judiciário na Câmara de Vereadores



O vereador Ramiro Rosário (PSDB) se absteve de votar, nesta segunda-feira, 8, para o cargo de 3ª secretário da Mesa Diretora do Legislativo Municipal, em nova eleição determinada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS). “Não concordo com esta interferência indevida entre os poderes. O Poder Judiciário deveria respeitar a legitimidade da eleição realizada pela Câmara de Vereadores no dia 1º de janeiro. A separação dos poderes é um dos pilares da democracia”, disse Ramiro. Para o vereador, esta judicialização promovida por alguns partidos da esquerda traz insegurança jurídica ao Parlamento. “Não votei na vereadora do PT porque esta eleição sequer deveria ter ocorrido”.


Conforme a decisão do TJ-RS tomada na última sexta-feira (5/2), a nova Mesa Diretora eleita deveria destinar um dos seis espaços do colegiado ao Bloco de Oposição (PT, PSol e PCdoB). Por acordo, a oposição ficou com a 3ª Secretaria, antes exercida pelo vereador Cláudio Janta (SD). A vereadora Laura Sito (PT) foi eleita para a vaga com 29 votos favoráveis e sete abstenções, entre elas do vereador Ramiro Rosário.


Os demais integrantes da Mesa Diretora foram confirmados no cargo: presidente Márcio Bins Ely (PDT), 1º vice-presidente Idenir Cecchim (MDB), 2ª vice-presidente Comandante Nádia (DEM), 1º secretário Hamilton Sossmeier (PTB), 2ª secretária Mônica Leal (PP) e, a novidade, 3ª secretária Laura Sito (PT). Ainda ocorreram alterações nas comissões, seguindo determinação do TJ-RS, que garantiu uma presidência e uma vice-presidência para a oposição.

10 visualizações0 comentário
Logo-Ramiro.png
  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo