Evolução das obras do Arroio Areia é tema de reunião promovida por Ramiro

Encontro foi uma iniciativa da Frente Parlamentar de Monitoramento de Obras e Serviços de Drenagem, presidida pelo vereador Ramiro Rosário (PSDB)

Ramiro lembrou que o bairro Santa Maria Goretti é um dos mais atingidos por alagamentos na cidade há 40 anos. Foto: Cesar Lopes / PMPA

O andamento das obras da macrodrenagem do Arroio Areia, executadas pela Prefeitura para amenizar alagamentos históricos e acúmulos de água nas zonas Norte, Noroeste e Leste da Capital, foi detalhado à comunidade do bairro Santa Maria Goretti, em reunião na noite desta quinta-feira, 24, no Salão de Eventos do Esporte Clube São José. O prefeito Sebastião Melo, o diretor-geral do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), Alexandre Garcia, secretários e técnicos da prefeitura participaram do evento. A iniciativa foi da Câmara Municipal, por meio da Frente Parlamentar de Monitoramento de Obras e Serviços de Drenagem, presidida pelo vereador Ramiro Rosário (PSDB). De acordo com o prefeito, as obras são aguardadas há anos pela população. “Um dos maiores desafios na infraestrutura é resolvermos a drenagem urbana. Para isso, precisamos de cerca de R$ 4 bilhões. Vamos acompanhar de perto e trabalhar por cada uma das obras do Arroio Areia, que têm grandes desafios e impacto simbólico para melhorar a vida na cidade”, disse Melo. Ramiro lembrou que o bairro Santa Maria Goretti é um dos mais atingidos por alagamentos na cidade há 40 anos. “Prefeito Melo, agradeço muito sua parceria e presença em promover esse encontro para que a gente possa encontrar algumas respostas sobre esse conjunto de obras que já estão acontecendo há alguns anos e que esta administração tem o compromisso em dar o devido seguimento”, disse o vereador. As intervenções do projeto Arroio Areia são o maior conjunto de obras de drenagem da história recente de Porto Alegre. No total, os investimentos somam R$ 108 milhões provenientes do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), com contrapartida da prefeitura de cerca de R$ 1,3 milhão, executados pelo Consórcio ACA Brasil/Angolaca/ACA/RGS/Dolphin. “As melhorias que estão sendo realizadas por este mega projeto irão contribuir significativamente para amenizar o histórico problema de alagamentos na região, melhorando a qualidade de vida dos moradores”, afirmou Ramiro. O projeto engloba 26 intervenções – uma casa de bombas; 18 obras lineares, entre galerias e reservatórios; e 7 reservatórios – que beneficiarão mais de 180 mil moradores de 14 bairros da zona Norte (Bom Jesus, Três Figueiras, Chácara das Pedras, Vila Jardim, Jardim Europa, Boa Vista, Vila Ipiranga, Higienópolis, São João, Passo da Areia, Cristo Redentor, Santa Maria Goretti, Jardim São Pedro e limite com Anchieta).

Prefeito Sebastião Melo participou da reunião na noite desta quinta-feira no Esporte Clube São José. Foto: Cesar Lopes / PMPA

Continuidade Os estudos de anteprojetos e projetos foram realizados de 2012 a 2016, na gestão Fortunati/Melo. As obras foram contratadas e começaram pelo governo anterior, com início em junho de 2018, na gestão Marchezan/Paim. Até o final de 2020, 29% das obras foram concluída. Agora, informou a Prefeitura, até junho deste ano, o percentual de execução do investimento programado é de 31,6%. “Esse é um governo de continuidade”, observou Melo, ressaltando o esforço financeiro do DMAE para manter as obras no cronograma e não perder o financiamento federal. O diretor-geral do Dmae, Alexandre Garcia, anunciou que três obras serão iniciadas e realizadas nos próximos meses. “Estamos fiscalizando as obras em andamento e intensificamos com a parte técnica e a empresa executora a gestão dos projetos para iniciarmos mais obras. Para o próximo mês, temos previsão de começar as obras das galerias lineares A1 e A2, na região da Nilo Peçanha”, informou. O Reservatório Country Club é outra obra que começará em breve. Garcia explicou que o contrato é de 54 meses. “Temos cerca de 16 meses para executar quase 70% das obras. Haverá muitos transtornos à população, especialmente no trânsito, mas precisamos dar celeridade e volume de obras para não perdermos os recursos”, complementou. Até dezembro, segundo ele, a execução das obras deve avançar mais 15%, alcançando quase 50% do total. Além de cinco obras já terminadas (lineares I2 – avenida Carneiro da Fontoura, C1 e C2 – na rua Anita Garibaldi e F1 – Plínio Brasil Milano e o reservatório R2 – Praça Francisco Guerra Blessman), estão em execução os reservatórios R1 (87,64%) - Praça Lopes Trovão, e R9 (75,37%) - Praça Fortunato Pimentel; e as obras lineares I1 (68,03%) - avenida Sertório, e D5 (96,93%) - rua Gaston Englert. DIRETO AO PONTO O que é: obras da macrodrenagem do Arroio Areia Objetivo: amenizar os alagamentos históricos e acúmulos de água nas zonas Norte, Noroeste e Leste da Capital Investimento: R$ 108.602.796,55 Público-alvo: 180 mil pessoas beneficiadas 26 projetos e obras - 1 Casa de Bombas (ampliação em 10m³/s) - 18 obras lineares (7.400m de redes) - 7 reservatórios (mais 60 milhões de litros)


Texto: Isabel Lermen (DMAE/PMPA) e Orestes de Andrade Jr. Edição: Orestes de Andrade Jr. (reg. prof. 10.241)

82 visualizações0 comentário