Buscar
  • Ramiro Rosário

Estudo para qualificar saneamento tem primeira etapa concluída


Uma etapa fundamental no processo que vai mostrar o que é preciso para que o sistema de água e esgotamento sanitário tenha 100% de eficiência foi concluída nesta quinta-feira, 13. O trabalho foi feito durante este primeiro bimestre por técnicos do consórcio contratado junto ao BNDES para os estudos que definirá a modelagem mais apropriada ao saneamento básico de Porto Alegre. Eles visitaram 65 instalações, entre estações de tratamento de água (ETA), estações de tratamento de esgoto (ETE) e estações de bombeamento de água bruta.

“Este é o ponto de partida para o desenvolvimento de soluções para a universalização do esgotamento sanitário. Com esses estudos, teremos o desenho da melhor modelagem. São muitos os cenários possíveis que passam por uma parceria público-privada ou uma concessão, sempre buscando proporcionar os melhores serviços à população”, destaca o secretário municipal de Parcerias Estratégicas, Thiago Ribeiro, que acompanhou a visita feita pela consultoria e por técnicos da prefeitura à Estação de Tratamento de Água Tratada (ETA) do bairro Moinhos de Vento. Participaram também o secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Marcelo Gazen; o diretor-geral do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), Darcy Nunes dos Santos; e o diretor do projeto na Secretaria Municipal de Parcerias Estratégicas, Mauricio Batista da Silva.

Diagnóstico - A partir das análises concluídas, será apresentado um relatório à prefeitura, em março, mostrando o cenário técnico-operacional e socioambiental para o projeto. Depois da entrega desse diagnóstico técnico, a consultoria começará a trabalhar no planejamento conceitual de engenharia, que definirá as intervenções e o investimento necessários. O material completo deverá ser entregue no começo do segundo semestre. “É fundamental o estudo desenvolvido pelo BNDES para delimitar o futuro do saneamento básico em Porto Alegre”, salienta Gazen.

Além da ETA no bairro Moinhos de Vento, os técnicos conheceram estruturas da Zona Norte e da Zona Sul. “Mostramos aos técnicos o funcionamento das nossas unidades operacionais, e acreditamos que dessa analise sairão os melhores resultados para que se avance para modalidades modernas, com garantia de entregas de bons serviços", afirma o diretor-geral do Dmae.

Porto Alegre tem uma rede coletora de esgoto sanitário de 1.992 quilômetros, sendo que 90% dos moradores têm acesso ao serviço de coleta e afastamento. Mas somente 56% desses esgotos têm destinação para tratamento. A rede possui 11 estações de tratamento de esgoto (ETEs) e 32 unidades de bombeamento de esgoto (EBEs). Já com relação à rede de água, Porto Alegre tem uma extensão de 4.156 quilômetros, que equivale ao atendimento de 100% da população formal.

Foto: Anselmo Cunha/PMPA Texto de: Aline Rimolo

Edição de: Rui Felten

#Água #Esgoto

7 visualizações
Logo-Ramiro.png

© 2017

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo