Buscar
  • Ramiro Rosário

Bota-Fora recolhe 78 toneladas de resíduos no mês de outubro


Ao longo do mês de outubro, o projeto Bota-Fora recolheu 78,83 toneladas de resíduos. A ação atendeu 57 comunidades de diferentes bairros. Promovido pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb), por meio do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), o Bota-Fora tem como objetivo facilitar o descarte de resíduos que não podem ser recolhidos pelas coletas domiciliar e seletiva.

Neste ano o serviço foi ampliado, passando a atender 213 comunidades. O aumento se deu após solicitações dos moradores das localidades, seguidas de análises técnicas da Coordenação de Gestão e Educação Ambiental que confirmaram a viabilidade do serviço.

Para o diretor-geral do DMLU, René Machado de Souza, o aumento de comunidades atendidas é uma oportunidade de auxiliar os cidadãos a realizarem o descarte correto, evitando a formação de focos de lixo. “A ampliação do Bota-Fora é mais uma medida que busca preservar a saúde pública, visto que os materiais descartados irregularmente e expostos nas ruas também poderiam favorecer a proliferação de mosquitos e escorpiões”, ressalta.

A iniciativa surgiu de ações semelhantes realizadas esporadicamente pelo DMLU e, em 2009, tornou-se uma atividade permanente. Podem ser dispostos eletrodomésticos, móveis quebrados, colchões e restos de obras, dentre outros objetos volumosos. O serviço é divulgado por meio de carros de som e cartazes colocados em unidades de saúde, mercados, escolas, bares e associações de bairro. É recomendado aos moradores dos locais atendidos que os materiais sejam disponibilizados em frente às residências na noite anterior, ou até as 7h30 do dia do Bota-Fora, pois a ação começa por volta das 8h, horário previsto de chegada do caminhão. Em locais onde não é possível o acesso do caminhão, são instaladas caixas em alguns pontos, onde as pessoas podem levar os resíduos.

De acordo com o secretário municipal de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário, esse tipo de iniciativa ajuda no combate e prevenção de pontos de descarte irregular. “O Bota-Fora possibilita que a população dê a destinação adequada aos resíduos que não são regularmente recolhidos pelas coletas tradicionais, como caliça e restos de obras”, afirma. Além do Bota-Fora, o descarte desses materiais pode ser feito diretamente em uma das Unidades de Destino Certo (UDC) do DMLU. As UDCs, também conhecidas como Ecopontos, recebem madeira, móveis velhos e entulhos e estão estrategicamente distribuídas pela cidade. Para mais informações sobre os locais, clique aqui. Para consultar o cronograma das próximas comunidades a serem atendidas pelo Bota-Fora, clique aqui.

Fonte: Site da Prefeitura de Porto Alegre

Texto de: Raquel Beraldin (estagiária) / Supervisão: Adriana Machado

Foto: Cristine Rochol/PMPA

#Botafora #DMLU

0 visualização
Logo-Ramiro.png

© 2017

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo