Buscar
  • Ramiro Rosário

Avenida Ipiranga tem nova ponte sobre arroio Dilúvio


A nova ponte sobre o arroio Dilúvio, na avenida Ipiranga, já está aberta aos usuários. A obra foi realizada a partir de um termo de compromisso assinado entre a Prefeitura de Porto Alegre e Pontifícia Universidade Católica (PUC) para um plano diretor próprio da instituição. Neste plano, constam compensações que a universidade deve cumprir ao longo do tempo. Depois de aprovado o projeto, a execução foi fiscalizada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim). A obra foi concluída em cinco meses, com investimento de R$ 2,6 milhões da PUC, incluindo a ponte em frente ao Museu de Ciências e Tecnologia, a revitalização de uma área de 11 mil metros quadrados da avenida, entre a 3ª Perimetral (Doutor Salvador França) e a rua Professor Cristiano Fischer, e um novo paisagismo e mobiliário urbano, além de intervenção artística. O prefeito Nelson Marchezan Júnior destacou a rapidez com que a nova ponte ficou pronta. “Se esta obra fosse feita pela prefeitura, passaria por uma licitação, teriam os prazos legais, os prazos para pagamentos, e seria um processo demorado, árduo e burocrático. Com este instrumento, podemos entregar para a sociedade obras em tempo menor e desonerando os cofres públicos”, enfatiza.

A ponte tem 26,5 metros de extensão e 13,6 metros de largura. São três faixas de rolamento, uma de ciclovia e uma de passeio, além da sinalização viária, com sinaleiras, placas e pintura de faixas. Cerca de 55 mil veículos passam pelo trecho diariamente. O reitor da universidade, Evilázio Teixeira, salientou a função institucional da PUC. “A universidade é o lugar para construir uma sociedade melhor, dando qualidade de vida às pessoas. Este tipo de entrega justifica a existência da instituição”, afirma.

Nesta primeira etapa, foi liberado o retorno sobre a ponte no sentido para quem quer voltar ao Centro. Em uma segunda etapa, com previsão de conclusão no primeiro semestre de 2020, a ponte servirá de acesso rápido ao Campus da Saúde da PUCRS. A nova entrada vai facilitar o ingresso dos motoristas no Hospital São Lucas e no Instituto do Cérebro.

Verdes complementares - A PUCRS aderiu, em abril, ao programa de adoção de verdes complementares (veja como funciona), com a adoção do canteiro central da avenida Ipiranga, entre a 3ª Perimetral e a rua Professor Cristiano Fischer. A Prefeitura tem um custo de mais de R$ 500 mil por ano na manutenção de toda a Ipiranga. Apenas neste trecho adotado pela PUCRS, calcula-se um gasto de R$ 83 mil anualmente. A extensão é de 11 mil metros quadrados, e a manutenção terá um custo de aproximadamente R$ 200 mil nos dois primeiros anos para a PUCRS.

A universidade implantou na área um novo paisagismo, com mudas cultivadas no Campus de grama preta, barba serpente e lambari. A ciclovia tem recuos para espaços de descanso e totens informativos e educativos, e a arquiteta Suyê Zucchetti realizou intervenções artísticas no local. As pinturas são inspiradas em elementos da natureza e da vida urbana.

Fonte: Site da Prefeitura de Porto Alegre

Texto: Elisandra Borba

Fotos: Cesar Lopes/PMPA

#AvenidaIpiranga #PUCRS #Novaponte

0 visualização
Logo-Ramiro.png

© 2017

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo